top of page

Quando o medo se torna Pânico!

Atualizado: 14 de mar. de 2023

O medo te toma sem sequer ter um motivo, e com isso seu coração acelera e vai a mil, bate tão forte que parece sair peito afora? Sua respiração fica difícil e todo seu tórax dói? Se isto lhe ocorre, pode ser o sinal de Síndrome do Pânico.

O que é a Síndrome do Pânico ?

A Síndrome do Pânico é um conhecido transtorno psicológico que acomete quase trezentas mil pessoas a cada ano em todo o mundo. E seus sinais ocorrem repentinamente sem sequer você perceber um motivo aparente.

Quando alguém está em crise, a situação é de medo e bastante assustadora, sendo que se observa facilmente muitas transformações físicas, como por exemplo, a sudorese, a taquicardia, o tremor e as dores torácicas, entre outras.

Em momentos assim, a pessoa tem a certeza que não irá resistir, que está falecendo e a tendência é se tornar cada vez mais impotente diante da situação. Em casos assim, com frequência e dessa magnitude, a ajuda profissional é imprescindível.

É interessante destacar que qualquer pessoa está passiva de sofrer a crise de pânico. Quando isso ocorre em, no máximo, duas vezes durante toda a vida, então não há com o que preocupar. Porém, quando esses episódios são constantes, um psicólogo é o profissional adequado para procurar.

Importante ressaltar que uma pessoa não irá morrer por sofrer da Síndrome do Pânico, mas é fato que terá sua vida prejudicada. Por esta razão, pode existir a necessidade de buscar ajuda.

Quais as causas da Síndrome do Pânico?

As causas da Síndrome do Pânico são questões ainda estudadas por psicólogos. Mas, as análises clínicas concluem que questões ambientais e fatores de ordem biológica são responsáveis por fazer surgir o pânico. Na sequência, veja algumas causas já conhecidas:

• Stress intenso e diário;

• Utilização de substâncias nocivas;

• Problemas neurológicos;

• Questões familiares.

Existe tratamento para a Síndrome do Pânico?

Sim, a Síndrome é tratada em qualquer estágio a partir da combinação da psicoterapia com tratamento medicamentoso. O psicólogo ou o psiquiatra saberá fazer a definição do projeto terapêutico adequado.

No primeiro caso, a psicoterapia, esta é a mais utilizada e geralmente garante o retorno da vida normal do paciente. Ela é realizada com o acompanhamento de um psicólogo que, em conjunto com você, procurará descobrir as causas das crises e como superá-las, fará uso de experiência para assimilar que os sinais do pânico não são causas para tirar sua vida. Assim, você se prepará para vivenciar crises de pânicos de forma gradativa e progressiva, sempre monitorada pelo psicólogo.

Em todo caso, a tendência natural é observar a redução dos sintomas já nas primeiras semanas de tratamento e, após alguns meses, o paciente poderá estar livre completamente da Síndrome do Pânico.

Quando procurar ajuda?

Se você se identifica com os sintomas listados, ou conhece alguém que sofre do pânico, certamente precisa da ajuda profissional. Por mais que os transtornos não levem você ao risco de morte, ainda assim são bastantes desconfortáveis.

A psicoterapia é o caminho para analisar e criar o estímulo necessário para que o paciente fale sobre seus medos. Além disso, propicia um ambiente em que ele próprio saberá lidar com seus sofrimentos, superando assim o transtorno do pânico.

A Aliança Espaço Terapêutico oferece atendimento qualificado para o tratamento da Síndrome do Pânico. Nosso espaço está localizado em bangu, ficaremos felizes em lhe atender. Entre em contato conosco.

Clique aqui e marque sua consulta


 

Leia sobre:



Acesse nossas redes Sociais:

302 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Komentarai


bottom of page